serrote #18

serrote #18

Clique aqui para comprar a revista.

ARTE
O ímpeto de estrangular ou A criação, T.J. CLARK
O Matisse das colagens dramatiza o conflito entre pintura e decoração que marca as relações dos ideais modernistas com o espectador

ARQUITETURA
O junkspace do sagrado, FRANCESCO PERROTTA-BOSCH
É menos na história que no conceito de “espaço-lixo” que está a chave para entender o Templo de Salomão erguido em São Paulo

ENSAIO
Pagina, PASCAL QUIGNARD
Superfície em que se lê ou escreve, mancha do que se lê e está dito, as folhas de um livro são, através dos tempos, singulares e obscuras

Curtindo a dor dos outros, BRUNO SIMÕES [+]
No mundo pós-Abu Ghraib, a difusão brutal de imagens extrapolou o sombrio prognóstico de Susan Sontag sobre o dano moral do exibicionismo 

LITERATURA
Por que os escritores param de escrever?, JOAN ACOCELLA
Consolidado no século 19 com os românticos, o conceito de “bloqueio” tornou-se um dos fantasmas mais recorrentes na vida literária

Viver bem é a melhor vingança, CALVIN TOMKINS
Modelos para Fitzgerald, amigos de Picasso, Gerald & Sara Murphy encarnaram em euforia e melancolia o espírito de seu tempo

O escritor no inverno, JOHN UPDIKE
Na literatura, maturidade não é sinônimo de segurança: sempre sobrevive a esperança de que um livro final possa ser o melhor

CINEMA
Limite: claro enigma, SAULO PEREIRA DE MELLO
O clássico de Mário Peixoto só pode ser considerado “difícil” ou obscuro se visto a partir das convenções do cinema narrativo clássico

COMPORTAMENTO
Infantocracia: cada menino, um delfim, JOSEPH EPSTEIN
Protagonistas da vida doméstica, os filhos tornaram-se a obsessão de adultos culpados, que a eles se submetem de diversas formas

ENSAIO VISUAL
Quase aurora, TUNGA

HISTÓRIA
A invenção do genocídio, MICHAEL IGNATIEFF
Dividido entre vingança e justiça, Raphael Lemkin viveu para transformar em crime o extermínio organizado que dizimou sua família

CLÁSSICO
Sobre a essência e a forma do ensaio: carta a Leo Popper, GYÖRGY LUKÁCS
O ensaísta se posiciona diante da vida com um gesto semelhante ao do artista, pois pertence a um mesmo universo de expressão formal

ARTES VISUAIS
HENRI MATISSE
YAEL BARTANA
GIORGIO MORANDI
GUTO LACAZ
ZORAN MUSIC
ANDY WARHOL
ANA ELISA EGREJA
GERALD MURPHY
MAN RAY
HENRY MOORE
DAVID LEVINE

CARTA ABERTA
Bem longe de Romeu e Julieta, NICOLAU MAQUIAVEL
Solitário em Verona, o autor de O Príncipe vê uma aventura amorosa transformar-se em pesadelo descrito com requintes literários

ALFABETO serrote
F de Ficar, FERNANDO SANTORO
L de Linha, CÁSSIO LOREDANO
S de Saudades, FERNANDO SANTORO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *